Pesquisa
.: Home
.: Contato
.: Mensagens para ler
.: Mensagens em Áudio
.: Textos de outros
.: Ouça online
.: Links interessantes
.: Aconselhamento
.: English version
.: Pesquisa
.: Recomende
Textos de outros
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
Há um jeito de minha vida ser ideal? - Alexei Fernandes
Encontro com a vida


Este texto foi um escrito para mim por um amigo: Alexei Fernandes. Achei tão bom que, com a permissão dele, quero compartilhá-lo com você. Pare e pense sobre ele.

_________________________________________________________

Há jeito de minha vida ser ideal ?

Muito há em cada vida, participando ativamente de nosso cotidiano: ponto de concórdia este. Difícil é concordarmos a respeito da vida ser diferente, em todos os sentidos, daquilo que idealizamos.

Idealização é o desenvolvimento de um modelo ideal, que certamente não encontra concordância nos elementos existentes na realidade. Se não fosse idealização, seria realidade concreta; naturalmente orgânica, física e inquestionável.

No questionamento sobre a realidade, encontramo-nos com nossa imaginação: imaginamos que o modelo ideal seria 'desta ou daquela forma', apenas para focalizarmos essa realidade de modo a nos 'protegermos' daquilo que poderia ser doloroso.

Paulo, o que tem saído de sua boca - orientado por nosso Deus do Céu - diz respeito a este modo de vida que idealiza, se retrai perante a realidade e perpetua a negação das possibilidades. Pretendendo não sofrer, as pessoas idealizam a sociedade, a família, a moral, a cultura, as relações comerciais, a integração religiosa (igreja - no sentido humano), etc, gerando, então, sofrimento constante pelas frustrações que jamais poderiam ser evitadas a partir do processo de idealização.

Não me isentando de participar desse processo, tenho percebido que há nas igrejas uma idealização sobre sermos salvos de doenças, de calamidades, de desastres, de violências, etc, apenas por sermos cristãos.

Outro dia ouvi sobre pessoas abençoadas que perderam filhos, que foram assaltados, que morreram como vítimas em tiroteios, etc. A idéia era sobre o mundo estar perdido por 'até mesmo os cristãos' não estarem sendo 'poupados' da realidade.

Fiquei pensando sobre o quanto eu também idealizo esta posição de 'estar acima das circunstâncias' que nos fazem sofrer, que destroem nossas esperanças, etc. Estas circunstâncias eram até piores no tempo em que a Bíblia foi escrita, nos Atos dos Apóstolos há descrições a respeito. No Antigo Testamento também não é diferente, Salmos, Isaías, etc, relatam a mesma luta entre 'como seria ideal' e 'como estava sendo sofrido'. Naquela passagem sobre o profeta que provou a supremacia de Deus sobre Baal - e que, ao ser ameaçado, envolve-se numa fuga desenfreada - é possível vermos que ao imaginarmos a perda de nossas idealizações, somos tomados por uma certa 'insanidade' apenas para não reconhecermos nossa submissão aos fatos em geral.

Voltando a quando eu não era cristão, na verdade, não 'ouvi a voz de Deus' me arrebanhando. Eu pretendi mudar os rumos que existiam em minha vida e, através da oração perante Deus(rezei; me derramei tendo a Bíblia nas mãos), tomei decisões drásticas à continuidade da minha vida. Quando você, Paulo, diz que orava ardentemente para que Deus permitisse a sua atuação na obra Dele, também vejo uma escolha humanamente pessoal em caminhar com Deus.

Muitas coisas aconteceram após estes momentos: principalmente a disposição em abandonarmos algumas idealizações e encararmos novas possibilidades - que certamente Deus nos dá - dando menos importância ao fato de virmos a sofrer. Já que sofrimento independe de nossa vontade - 'no mundo tereis aflições' - que modifiquemos nossas vidas com base nas Palavras de nosso Deus, ao invés de sofrermos pelo fato mais básico de uma vida humana inteligente: 'a vida, as pessoas e o mundo, não esperam por nossas opiniões para estarem sempre de acordo com elas'.

O que dá para eu fazer com o que imagino? Ter muita certeza de que é melhor agir dentro das possibilidades, seguindo as orientações de Deus, do que ficar maltratando os outros e a mim mesmo, porque Deus permite que escolhamos entre a decência e a indecência; entre a bondade e a maldade, entre a sabedoria e a estultice, entre a fé e a dúvida.

Escolher ser cristão é dar a si mesmo a oportunidade de aprender - e praticar - um modo diferente de agir na vida, um modo que coopera com a Palavra que Deus nos dá, é cooperar consigo mesmo na certeza de que Deus ouviu nossa proposta de nos unirmos a Ele e a considera como sendo real.

Se antes de Deus colocarmos nossa imaginação, Ele esperará pacientemente até voltarmos a seguir a realidade, porque Ele nos permite a opção 'PARADO' se assim desejarmos. Se quiséssemos ficar parados em nossa forma de viver, não estaríamos buscando instruções de Deus, então, é só seguí-las.

IDEAL é andar sob a orientação de Deus, sabendo que VERDADEIRAMENTE SÓ O SENHOR É DEUS! Ele é poderoso para gerar muito mais do que qualquer coisa que eu imaginar; basta-me OLHAR para as circunstâncias que se apresentam, ORANDO por discernimento e pela PRESENÇA real dEle em meu momento presente.

O presente não é o passado, nem o futuro e nem é um sonho irreal. No presente está a possibilidade de escolha entre a aceitação e a negação, entre o querer realmente ou só imaginar que o ideal seria que eu quisesse - sem a cooperação real com o querer. Há jeito de minha vida ser ideal?
      
Que a paz de Deus flua através de você e das pessoas que você quer bem,

Alexei.
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar