Pesquisa
.: Home
.: Contato
.: Mensagens para ler
.: Mensagens em Áudio
.: Textos de outros
.: Ouça online
.: Links interessantes
.: Aconselhamento
.: English version
.: Pesquisa
.: Recomende
Aconselhamento
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
Papai Noel e Árvore de Natal, e aí?
Encontro com a Vida

Obrigado por suas palavras e que bom que você gosta do nosso programa na rádio.

Quanto à sua pergunta, ontem mesmo estava conversando com uma pessoa, exatamente, sobre isso. Ela comentou que alguém lhe tinha dito que a árvore de Natal era um simbolo de Aparecida.

É preciso que tenhamos bom senso para não achar que toda fábula, conto, lenda ou estória tenha algum fundo espiritual ou maligno. Quem dentre nós nunca leu  e curtiu as estórias de Branca de Neve e os sete anões, Cinderela, A Bela adormecida, O Gato de botas, O patinho feio, João e o pé de feijão, Rapunzel, Peter Pan e tantos outros contos e fábulas?

Para mim, a figura do Papai Noel representa, apenas, o imaginário popular; ou seja, uma lenda, uma fábula, um conto, uma fantasia e uma imaginação. É um conto como qualquer outro. O que não dá é para colocá-lo como centro de uma festa que só tem sua razão de ser por causa do nascimento de Jesus. Aí já é um esforço do comércio para aquecer suas vendas e lucrar em cima da festividade. Mas, eles fazem isso, também, em outras ocasiões.

É claro que Jesus não nasceu no dia 25 de dezembro. Uma prova é que o rebanho estava no campo; logo deveria ser verão. Mas, qual o problema de comemorarmos seu nascimento nesse dia? Não é um acontecimento digno de ser celebrado? E por que a data é tão importante? O que importa não é a consciência que temos que Ele nasceu para dar Sua vida por nós?

Daí que devemos ensinar as crianças sobre o sentido do Natal e que o aniversariante da festa é Jesus. Mas o melhor modo de ensinar não é enfatizando o que é errado, e sim, o que é certo. Nossa pregação não pode ser negativa, tem que ser positiva. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz. Porém, se os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Não foi o que Jesus disse? É aí que eu preciso olhar a vida com olhos bons e procurando o bem e não o mal. Não só isso, mas Paulo escreveu que todas as coisas são puras para os puros, mas para os impuros nada é puro, porque tanto a sua mente quanto a sua consciência estão contaminadas.

Acho que o povo evangélico vê muito mais o negativo que o positivo; fala muito mais do que é proibido, do que não pode, do que não é do que sobre aquilo que é. Mas, andar com Deus não é seguir um código moral ou um amontoado de regras e neuroses religiosas - é vida, paz e alegria. É claro que quem dá os presentes são os pais e os amigos - mas, não é por isso que precisa-se demonizar a figura do Papai Noel. Basta saber que ele é uma fábula, do mesmo modo que Peter Pan e o Capitão Gancho.

Agora, um pinheiro é só um pinheiro. É uma árvore. E não foi Deus quem fez todas as árvores? Arruda é só arruda. Planta comigo ninguém pode é apenas uma planta. E pinheiro é só pinheiro. Nada mais que isso, nada menos que isso.

Por que temos que ficar demonizando as coisas? Que neurose é essa? Como a árvore de Natal pode ser símbolo de Aparecida, se essa figura representativa veio da Europa e não do Norte do Brasil? Como pode ser isso, se as pessoas já usam esses pinheirinhos no Natal bem antes de se falar em Aparecida? Que viagem é essa? Será que isso combina com o espírito que vemos nos Evangelhos?

Desde quando Jesus falou sobre coisas assim? Onde foi que Paulo, o apóstolo, ficou advertindo as pessoas sobre símbolos ocultos e todas essas invenções religiosas? Isso, simplesmente, não existe na Palavra de Deus. É tudo viagem das pessoas.

Isso nada mais é que a viagem daqueles que não conseguem viver a simplicidade do Evangelho de Jesus. Gente que não consegue, simplesmente, amar a Deus e ao próximo. Apenas, crer em Jesus. Apenas, descansar em Sua fidelidade. Apenas, desfrutar a vida como presente de Deus para elas. Gente que recheia a fé com todo tipo de interpretações, mistérios, visões e revelações de sua própria cabeça.

Olhe para a vida de Jesus e veja se Ele vivia com essa neurose de encontrar o mal em tudo que não é evangélico? Para falar a verdade, não existiam evangélicos naquela época. Só o Evangelho que era o próprio Jesus, o Deus que se fez homem.

Se você quer andar com Jesus, de um modo bonito, sadio e verdadeiro, esqueça essas coisas e viva em paz. Peça a Deus que você quer ver a vida com olhos bons. Peça a Ele que você quer nEle viver, se mover e existir. E viva a sua fé da forma mais simples, sadia, descomplicada, bonita, livre e leve possível. Jesus é assim. Basta ler os Evangelhos e você vai ver isso.

Que os seus filhos possam crescer com a consciência que o Evangelho nos faz ver o bem. Que eles cresçam sabendo que Jesus faz a vida mais bonita. Que eles aprendam que seguir a Jesus torna a vida livre e leve. E que os principados e potestades já foram expostos ao desprezo por Jesus, na cruz. E é por isso que, embora saibamos que eles existem, nós os desprezamos. Porque Jesus já os venceu e despojou de sua autoridade. É por isso que eu resisto ao inimigo, firme na fé. Não é me atracando com ele; é ficando firme na minha fé em Jesus. Eu o resisto, porque eu sei que Jesus já o venceu para sempre.

Minha irmã, a vida já tem tantas dores e lágrimas, por que vamos ficar confusos com coisas que não tem nem mesmo razão de ser? Não se inquiete e nem sofra por causa dos modismos e interpretações da religião. Jesus não é religião. Ele é Deus. E Ele quer que o vivamos na vida. Sem medos, culpas, viagens sem sentido ou angústias. Porque Ele é a nossa paz. Vamos chorar, apenas, pelo que é importante. Quanto ao mais, viva em paz.

Basta que a gente não entre no "frenesi consumista" e comercial que costuma ficar à flor da pele, nessa época; e faça desse tempo um momento de celebração, amizade, gratidão e testemunho do amor de Jesus, que tudo vai fazer mais sentido.

Bom, espero que a resposta tenha trazido alguma luz para você.

Há um hino antigo que diz "sempre é Natal pra mim". Natal não é bacalhau na mesa, rabanada ou nozes - mas, uma oportunidade para lembrar que Jesus nasceu por amor a nós. Se tivermos esse entendimento, essa data será apenas uma oportunidade e não uma questão de vida ou morte. É só uma data. Só isso. O que interessa é o coração das pessoas.

Tem gente que sofre horrores por causa do Natal. Mas é só uma data. Jesus continua sendo Jesus. Deus continua sendo Deus. A vida continua sendo a vida. Mas, se eu posso aproveitar a oportunidade, por que não dizer: Muito obrigado, Jesus?

Fique na paz e um Natal sem medos, cobranças, culpas e neuras; mas, cheio de graça e de verdade em Jesus.

Pr. Paulo Cardoso

Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar