Pesquisa
.: Home
.: Contato
.: Mensagens para ler
.: Mensagens em Áudio
.: Textos de outros
.: Ouça online
.: Links interessantes
.: Aconselhamento
.: English version
.: Pesquisa
.: Recomende
Aconselhamento
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
Minha esposa não consegue engravidar...
Encontro com a Vida


Nunca esqueçam que para Deus todas as coisas são possíveis.


De fato, a Bíblia está cheia de histórias de pessoas que viveram a mesma situação que vocês estão vivenciando: Abraão e Sara, Isaque e Rebeca, Raquel, Ana, Isabel.  Mas, nunca se esqueça que, acima de tudo, sua esposa e você se casaram, não para terem um filho; mas, sim, para compartilharem a vida, juntos. Isto é o mais importante e a essência de tudo. Daí que, com filhos ou sem filhos, o importante é que vocês estejam juntos se amando e compartilhando suas vidas.

 

Nós não entendemos tudo que nos acontece. A vida não é como nós gostaríamos como ela fosse. O mundo tem espinhos e cardos. Muitas vezes, nós choramos e sentimos a dor. Mas o que eu sei é que existe consolação em Deus. Ele é o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação. E Ele está junto de vocês, perto de vocês e atento às suas orações. Ele ama vocês como ninguém jamais amou.

 

"Enquanto o"sonho não nasce" (uma expressão do Pr. Antonio Carlos e título de um de seus livros, sobre a história de Ana), somos tentados a permitir que a frustração se torne uma barreira em nossas vidas. É aí que esquecemos a essência das coisas e o que, de fato, é o principal.

 

Permita-me, apenas, repetir, que ninguém se casa para ter um filho, embora, ter um filho ou uma filha, possa ser um sonho para o casal. As pessoas se unem porque se amam e escolheram que queriam passar o resto da vida convivendo e compartilhando suas vidas uma com a outra. A essência é esta e ela nunca pode ser esquecida. Outro fato, é que filhos não salvam casamentos (é apenas um comentário). O que faz um casamento permanecer é o amor que existe de um para com o outro e aquela escolha, diária, de aprender a conviver, respeitar, compartilhar, conversar, perdoar, crescer, ser misericordioso, compassivo, paciente, bondoso e viver todas as virtudes que Jesus nos ensinou.

 

Veja, por exemplo, Israel. Com todo respeito, eles ficaram tão apaixonados pelo sonho de ter a terra da promessa que perderam a essência que era serem um povo para Deus. De repente, a terra se tornou o alvo, o objetivo, a coisa mais importante, o essencial, o inegociável. E não tê-la tornou-se uma frustração, uma dor insuportável, uma agonia, uma cobrança contínua, uma expectativa adoecida e adoecedora - o que os levou a ficarem prostrados no deserto. A terra nunca os salvou de nada.

 

Até os dias de hoje, eles brigam pela terra (basta ler os jornais). Só que a terra era só algo que fazia parte de um todo muito maior, que era que eles conhecessem a Deus e o amassem de todo coração. Da mesma forma, isso pode acontecer numa relação a dois: o sonho de um ou dos dois, se torna mais importante que os dois. E, em nome do sonho, um machuca o outro com palavras, cobranças, acusações e punições.

 

Não estou, de maneira nenhuma, imaginando que isto esteja acontecendo com vocês; mas nunca é demais tocar neste assunto. Porque perder a essência das coisas é o que eu mais vejo acontecendo, neste momento, nas mais diversas áreas da vida humana. As pessoas estão tão envolvidas com os seus objetivos e alvos, tudo é tão corrido e disputado, que elas perdem a noção do que é importante e do que é essencial; do que pode ser negociado e daquilo que não pode ser negociado, pela natureza, importância e valor que tem.

 

De modo algum estou desencorajando vocês em seu sonho. Apenas, estou tocando em um ponto que acho importantíssimo, porque já vi casais, à beira de uma separação, por terem se esquecido, completamente, o porque tinham se casado. De algum modo, a essência tinha se perdido no caminho.

 

É claro que Deus tem seus próprios caminhos para operar o que vocês estão buscando: desde uma cura sobrenatural, através da oração, até um tratamento médico ou mesmo uma adoção. Mas, o importante é sempre lembrar que vocês estão juntos porque se amam, porque se gostam, porque querem estar compartilhando suas vidas e momentos um com o outro, porque é bom, porque Deus os uniu. Um filho só vai compartilhar disto junto com vocês. Aí, sim, vai ser muito bom.

 

Conte com minhas orações e que a paz de Jesus guarde seus corações.

 

Pr. Paulo Cardoso



Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar