Pesquisa
.: Home
.: Contato
.: Mensagens para ler
.: Mensagens em Áudio
.: Textos de outros
.: Ouça online
.: Links interessantes
.: Aconselhamento
.: English version
.: Pesquisa
.: Recomende
Aconselhamento
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
O salmo do "Até quando?"
Encontro com a Vida

Obrigado por seu e-mail.
 
O texto da mensagem que foi ao ar, ontem, dia 18/02/07, é o Salmo 13, quando o salmista escreve: "Até quando, Senhor?". Por isso o tema ser: "Quando a alma não quer mais esperar".
 
Já havíamos colocado esta mensagem no programa há algum tempo atrás. Ontem, colocamos, apenas, um trecho dela.

A mensagem fala sobre como a alma sente as lutas e as tribulações da vida. Porque a alma do crente é alma de gente. E ser homem ou mulher de Deus, neste mundo, é ser gente de carne e sangue. Daí que aquilo que eu sei nem sempre é o que eu sinto na hora da minha dor. Isso fica muito claro no livro de Salmos. Ali não há maquiagens, imagens ou representações. Tudo é dito como a alma sente que as coisas são. Ali eu aprendo que o único modo de ser sadio na vida é chorar, quando for tempo de chorar e rir, quando o tempo for de rir.
 
No Salmo 13, o salmista expressa sua alma para Deus do jeito que ela sente a vida enquanto ela vai acontecendo. Daí que começam as perguntas: "Até quando?". Era o que a alma dele estava sentindo. Era como a alma dele percebia a vida naquele instante. Porque isso é ser humano. Nâo há nada de absurdo nisso.
 
De algum modo, ele está com a alma tão perturbada que ela não consegue mais discernir a graça e o favor de Deus sobre a sua vida. O que ele sente luta contra aquilo que ele crê. Mas à medida que o salmo prossegue nós percebemos como Deus foi se revelando a ele em meio à sua angústia, porque Deus nunca o havia abandonado.
 
A chave de tudo está em quando ele afirma: "quanto a mim, confio na tua graça". O desafio é eu depender da misericórdia de Deus, mesmo quando os meus sentimentos não conseguem alcançá-lo.

É só quando ele lembra que a vida dele depende, total e completamente, da graça e do favor não merecido de Deus, que ele pode, novamente, se alegrar na salvação do Senhor. É confiar na graça de Deus que me faz entender as coisas de uma nova maneira.

Porque eu sei que não é a minha força, a minha capacidade, a minha habilidade ou o meu estado de ânimo, mas é o favor de Deus. Eu dependo das misericórdias de Deus na minha vida e elas se renovam a cada manhã.
 
Espero que o pouco que você ouviu tenha abençoado sua vida. Divulgue o programa para seus amigos.
 
Fique na paz de Jesus,
 
Pr. Paulo Cardoso
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar