Pesquisa
.: Home
.: Contato
.: Mensagens para ler
.: Mensagens em Áudio
.: Textos de outros
.: Ouça online
.: Links interessantes
.: Aconselhamento
.: English version
.: Pesquisa
.: Recomende
Aconselhamento
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar
Me sinto muito sozinha...
Encontro com a Vida

Uma das características de todo ser humano é a necessidade de compartilhar e conviver com outras pessoas. Isso é absolutamente normal. Faz parte do ser gente, do ser humano e do existir. 

Todos nós, de quando em quando, podemos nos sentir sozinhos. Até pessoas casadas e com filhos passam por momentos assim. São estações da nossa alma. É humano.

Mas há três coisas que gostaria de pensar junto com você: a primeira é que por mais que nos sintamos sós, nunca, realmente, estamos, totalmente, sós, quando cremos e desfrutamos do amor de Deus por nós.

Ao mesmo tempo, mesmo quando estamos acompanhados de pessoas, nunca nos sentimos, completamente, preenchidos, enquanto não cremos nem desfrutamos do amor de Deus por nós. 

Os Evangelhos, por exemplo, mostram vários momentos, quando Jesus, por escolha própria, se retirou do meio das multidões e foi para lugares desertos para ficar à sós com Seu Pai Celestial. Era assim que Ele se renovava interiormente. 

É claro que Ele, também, apreciava, amava e sentia necessidade de seus amigos e discípulos; mas, acima de tudo, Ele precisava da comunhão do Seu querido Pai Celestial, a quem Ele chamava de Aba Pai (paizinho).

Pessoas precisam de Deus e pessoas precisam de pessoas, escreveu um autor. E é verdade. Sem me deixar tomar por esta consciência do amor extraordinário de Deus que vai além de todo o entendimento e que foi demonstrado quando Jesus se entregou por nós na cruz, nada e ninguém consegue nos preencher completamente.

Ao mesmo tempo, há uma segunda coisa sobre a qual eu gostaria de pensar junto com você e é que nós precisamos estar presentes para nós mesmos. 

Em outras palavras, você precisa ser sua amiga. Eu preciso ser meu amigo. Nós precisamos aprender a gostar de nós mesmos. Precisamos aprender a respeitar a nós mesmos e a valorizar a nós mesmos. Porque se você não estiver presente para si mesma, você vai sempre se sentir sozinha. Isso tem haver com o que a Bíblia chama de amar a si mesmo. E como disse uma pessoa, ninguém passa tanto tempo com você (com exceção de Deus) a não ser você mesma. Você nunca se separa de você. Então, você precisa aprender a ser sua própria aliada e amiga.

A terceira coisa é que a melhor forma de termos amigos é sendo amigos. Quando começamos a expressar amizade, consideração, interesse e respeito para as outras pessoas, nós vamos, em algum momento, experimentar todas estas realidades voltando para nós. É uma questão de tempo. É como diz em Eclesiastes 11: "lança o teu pão sobre as águas e depois de muitos dias o acharás".  

É claro que todo relacionamento, seja de que tipo for, envolve "riscos". Todo contato humano pode envolver algum tipo de "risco". Até mesmo estar vivo envolve riscos. Há o risco de se decepcionar, se você cria expectativas em relação às pessoas que não se realizam; o risco de sentir-se magoada, por algo que seja dito, feito ou esquecido. E aí você vai ter que aprender a exercitar o perdão, como Jesus ensinou. O fato é que sempre há o risco das pessoas falharem com você, em relação a alguma coisa, porque nenhum de nós é perfeito e nenhum de nós está no céu. Mas, sem passar por estes "riscos", você nunca vai fazer amizade com ninguém.

Respeite a todos, faça o bem a quem puder, mas selecione aqueles que andam com você. Selecione. Observe o caráter. Não deixe que a carência escancare a porta de sua vida e coração para qualquer pessoa.

Não procure problemas para si mesma. Não se deixe levar pela aparência e pela carência e acabe trazendo para si mesma sofrimentos desnecessários. Já há gente demais arrependida de ter feito isto.

Peça sabedoria a Deus, pense, observe, ore e use o bom senso. Davi escreveu, em um de seus salmos, que não deixaria qualquer um habitar com ele, somente quem fosse fiel. Lembre-se que é na angústia que nascem os irmãos.

Não é quem é uma boa companhia na festa que faz a diferença; é quem fica ao nosso lado, na hora do nosso choro, angústia e dor. Não é quem quer ficar conosco quando somos agradáveis, risonhos e atraentes; é quem fica ao nosso lado, mesmo quando estamos perdidos dentro de nós mesmos sem nem mesmo ver um caminho para sair. Não é quem frequenta lugares divertidos conosco e ri junto conosco, é quem caminha ao nosso lado nos vales tristes da existência e chora junto conosco. Estes são nossos amigos.

Saiba que Deus a ama de um modo como ninguém jamais amou ou amará você. Conte com Ele. Ele nunca vai te deixar e jamais vai te abandonar. Seja sua amiga e companheira. Faça bem a si mesma. Respeite-se. E não espere que os outros sejam seus amigos; seja amiga. Peça a Deus que ajude você a vencer o medo da rejeição, do abandono, da traição e de qualquer decepção e escolha viver.

Estenda a mão e ajude alguém. Dê um sorriso sincero e sem segundas intenções, só ser amiga. Fale com as pessoas. Busque o bem de mais alguém. Saia de dentro de si mesma. Não pense só nos seus interesses. Entenda que os outros, também, tem problemas, lutas, dores e limitações. Seja solidária ao que os outros estão passando. Escolha fazer isto.

Não fuja do seu medo de que falhem com você ou de que rejeitem você; peça ajuda a Deus e enfrente este medo, com bom senso e equilíbrio, sabendo que você tem um Deus que cuida de você e que nada pode separá-la do Seu amor.

Espero que estas palavras ajudem você. Todos nós nos sentimos sozinhos, em um momento ou outro da vida, mas a verdade é que você nunca está realmente só.

Fique na paz de Jesus, o Amigo sem igual.

Pr. Paulo Cardoso
Enviar para um amigo | Versão para impressão | Voltar |  Recomendar